jan 27, 2014
285 Visualizações
0 0

Brasil recebe gasolina com menor teor de enxofre

Publicado por

Desde o início do ano todas as pessoas que abastecem seu carro com gasolina da Petrobras, sendo ela normal ou premium, estão recebendo um combustível menos poluente. Isso se deve ao fato de que a nova gasolina da empresa está sendo fabricada com 50 partes de enxofre por milhão, que é chamada de S-50.

Os benefícios

Testes realizados pela Petrobras indicam que com menos enxofre, o acúmulo de resíduos no motor e nas válvulas dos carros cai significativamente. Fazendo assim com que os veículos se mantenham eficientes por mais tempo e reduzindo o tempo e gastos com manutenção.

“Visualizamos a sociedade como um todo. A nova gasolina tem menor impacto ambiental, a qualidade do ar beneficia mesmo quem não tem carro”, informou Frederico Kremer, gerente de Soluções e Desenvolvimento de Produtos do Abastecimento da Petrobras. Essa informação é muito relevante e verdadeira, afinal, o enxofre dentro do motor do carro libera diversas substâncias que são extremamente poluentes e fazem mal para a saúde – irritam as vias respiratórias, podem provocar doenças cardiovasculares e até câncer.

Ainda segundo Kremer, motores produzidos a partir de 2009 poderão alcançar todos os benefícios do novo combustível e diminuir em 60% a emissão de óxido de nitrogênio, em 55% os hidrocarbonetos e em 45% de monóxido de carbonos que são lançados no meio ambiente. Gelma Reis, engenheiro químico e sócio fundador de uma empresa de consultoria ambiental, comenta: “A diminuição desses gases na atmosfera é maravilhoso, vai ajudar a manter a camada de ozônio e diminuir significativamente a quantidade de doenças pulmonares em moradores das grandes cidades”.

A empresa trabalha desde 2009 para produzir a nova gasolina, e teve um gasto bastante alto: foram quase R$20 bilhões investidos e todas as 21 refinarias da Petrobras estão trabalhando na produção. Mesmo com o grande gasto a empresa afirma que os consumidores não sentirão diferença nos preços. “Nós sabemos que existe uma política de preços que considera diversos outros fatores, então não será esse custo que irá impactar o preço da bomba”, comentou Frederico.

Assuntos Relacionados
Andrielle Bressane

Comente ou dê a sua opinião