maio 27, 2015
157 Visualizações
0 0

FIES ou Financiamento Estudantil, o que é melhor?

Publicado por

Pagar as mensalidades de um curso superior em uma instituição particular é uma das maiores dificuldades encontradas pelos estudantes de baixa renda.

E uma das opções para conseguir pagar esses cursos são os financiamentos estudantis, oferecidos por bancos ou, no caso do FIES, pelo governo federal.

No caso do FIES, os juros são de 3,4% ao ano e o estudante faz pagamentos trimestrais de até R$50,00 referentes aos juros e tem um período de carência de 18 meses após a formatura para começar a pagar as parcelas do financiamento e tem até 13 anos para amortizar sua dívida.

Já, contatando o  financiamento em um banco, deve-se estar atento às condições e vantagens que cada instituição financeira oferece. Os juros são mais altos, ficam em torno dos 7% a 8% anuais. Embora sejam as taxas de juros mais baixas encontradas em financiamentos bancários, ainda são muito maiores que as do FIES.

Mas há estudantes que não se encaixam nos critérios socioeconômicos exigidos para a contratação do FIES, que só pode ser obtido por alunos que tenham uma renda familiar per capita menor que 3 salários mínimos. Também não é possível financiar um curso a distância, por exemplo. Já na rede bancária, é possível utilizar o crédito para qualquer instituição que esteja cadastrada, seja presencial ou EaD. E é feita uma análise de crédito para prever se o aluno conseguirá arcar com as mensalidades após o final do curso. Também há prazos de duas ou três vezes o tempo do curso para que as parcelas sejam pagas, mas esse tempo varia de banco para banco.

Portanto, caso você pretenda custear um curso mais caro, como medicina, que tem mensalidades numa média de R$4000,00, mas não pode utilizar o financiamento do governo, vale a pena pesquisar os financiamentos bancários, além de verificar diretamente na faculdade ou universidade escolhida, se há algum plano próprio de pagamento, já que muitas delas possuem fundos de bolsas para poder oferecer o parcelamento de seus cursos.

E, se precisar e puder contratar o FIES, é a melhor opção. Mas tenha em mente, seja qual for o caso, que mesmo que os juros sejam mais baixos, o melhor seria não ter que apelar para financiamentos e se livrar de começar sua vida profissional com uma dívida ainda por alguns anos. Crédito existe para nos ajudar, mas deve ser usado sempre com responsabilidade e muito planejamento.

 Originalmente publicado no Blog do Quero Bolsa

Assuntos Relacionados
Educação e Cultura · News

Comments are closed.