maio 27, 2014
251 Visualizações
0 0

Viajando com os filhos

Publicado por

1-kidplanning

Sair para viajar com os filhos é uma tarefa um pouco mais complicada do que se pode imaginar, porém ela pode ser bem prazerosa se planejada com carinho. Diversos fatores podem incomodar seu bebê ou até mesmo um filho um pouco mais velho, então você tem que estar preparada para qualquer imprevisto.

A maioria das mães já está preparada para esses imprevistos, mas será que elas sabem se planejar corretamente para sair em viagem? Descobrimos que muitas ainda não sabem nem quais documentos são necessários. Então, para ajudar todas as mamães conversamos com Newton Mendonça, sócio fundador da casa de câmbio do Rio de Janeiro Espaço Câmbio.

Planejando a viagem com os filhos

Documentação

Essa parte confunde a maioria das pessoas. Os documentos necessários são diferentes para viagens com os 2 pais, só um, com tutor ou com pais de amigos. Se a viagem for nacional ou internacional também muda, então vamos ver quais são eles:

Viagens nacionais

Com pai e mãe

Para viajar com os pais pelo nosso Brasil as crianças e adolescentes precisam estar portando carteira de identidade ou certidão de nascimento para comprovar parentesco.

Somente um dos pais

Aqui muitos se perdem. Não é necessária uma autorização de viagem nessa situação, somente é necessário um documento que comprove o parentesco, como certidão de nascimento ou carteira de identidade.

Tutor ou parentes

A mesma coisa, não é necessária nenhuma autorização especial, somente documentos para comprovação de parentesco.

Menores viajando sozinho ou com acompanhante sem parentesco

As crianças menores de 12 anos que forem viajar sozinhas ou acompanhadas por pais de amigos, devem portar autorização assinada pelos pais e com firma reconhecida em cartório. Maiores de 12 e até 18 anos podem viajar sozinhos sem problemas.

Viagens internacionais

Com pai e mãe

Como o novo passaporte brasileiro (o azul) não possui informações de paternidade, é preciso levar também a carteira de identidade ou a certidão de nascimento para comprovar parentesco no check-in.

Com apenas um dos pais

Aqui é preciso que você leve junto a autorização do outro parente, ou seja, se você for a mãe e está viajando com seu pequeno, o pai da criança precisa assinar uma autorização de viagem e reconhecê-la em cartório. A regra vale inclusive se os pais estiverem indo para o mesmo destino, porém em voos diferentes.

Viajando sozinho, com parentes ou acompanhantes não parentes

Aqui a autorização tem que ser assinada pelos dois pais, e não apenas por um como no item anterior, e também tem que ser reconhecida em cartório.

Hospedagem

Faça uma lista de coisas que você precisa de um hotel. Alguns deles oferecem até um berço extra sem custos. Como a procura pelo acessório pode ser grande o melhor seria reservar seu quarto com mais antecedência e lembre-se de pedir o bercinho, e para ficar marcado na atendente, peça de novo! Nunca é demais lembrar.

Vale também pensar nos documentos, é importante saber que uma criança ou adolescente menor de 18 anos é proibida de ficar hospedada ou estar sozinha em um dos quartos desacompanhada e sem documento que permita. Se os pais precisam sair e deixarão o filho mais velho no quarto é necessária uma autorização escrita com a assinatura dos dois e documento de identidade para comprovar o parentesco.

Vacinas

Claro que as vacinas dos pequenos precisam estar em dia independente da época ou situação, porém, especialmente para viagens ao exterior é necessário que se cheque se alguma vacina deve ser tomada. Por exemplo, para ir a Machu Pichu é preciso que se tome a vacina da febre amarela. É válido lembrar que algumas vacinas precisam de um tempo para começar a valer, então planeje tudo com antecedência.

Seguro saúde de viagem

Ninguém espera que o filho fique doente, mas é uma coisa mais do que normal. Então, principalmente para o exterior planeje fazer um seguro, assim se algo acontecer você estará prevenida. Outro lembrete importante é sobre o convênio médico, se você não possui um, ou se o seu não cobre nada no exterior, é bom tentar fazer um especial só para a ocasião. Lembre-se que em alguns países você não consegue comprar nem um analgésico sem prescrição, então se algo acontecer você terá que levar o pequerrucho a uma consulta.

Seguindo essas dicas, você ficará menos preocupado e estará preparado para qualquer coisa que vier pela frente. Então, sempre que for viajar com seus pimpolhos se planeje com bastante antecedência.

Assuntos Relacionados
Andrielle Bressane · Colunistas · Viagens

Comente ou dê a sua opinião